Patrocinado por:

Para a mamãe

Vantagens e desvantagens de cada tipo de parto

Fotos: Shutterstock

A escolha do parto ideal varia de acordo com as condições de cada gestante

A escolha do tipo de parto não depende exclusivamente da vontade da futura mamãe. Alguns fatores, como o tamanho do bebê, são determinantes para definir como será o nascimento do filho.

 

O mais recomendado pelos médicos é o chamado parto normal, no qual a recuperação da mulher ocorre de maneira mais rápida, conforme explica o ginecologista do Hospital Nove de Julho, José Domingos Borges. “Se tudo estiver transcorrendo normalmente, dentro dos padrões habituais, o parto normal tem mais vantagens, inclusive quanto ao retorno da mulher às suas atividades”, diz.

 

Borges afirma que, apesar das variações de parto, há um padrão para a recuperação pós-parto. “Em todos os tipos, o tempo de recuperação das condições pré-gravídicas é de dois meses, que é o tempo necessário para o útero voltar ao tamanho normal e para a recuperação das funções cardíacas e respiratórias. O que muda é a recuperação das funções musculares, que varia caso a caso”, explica.

 

Saiba quais são os prós e contras dos tipos de parto e decida com seu médico a melhor opção para você.

 

 

NORMAL

Como é feito?

O parto normal é feito via vagina.

Em quais casos é indicado?

É o parto mais indicado para todos os casos em que não há riscos para o bebê e para a mãe.

Riscos

Lacerações de vagina, no reto, riscos de hemorragia.

Pode haver trauma de clavícula e trauma cefálico no bebê. Quando a criança é muito grande (acima de 4 kg), o que é raro, pode haver trauma craniano.

Tempo de recuperação

De 15 a 20 dias.

 

NORMAL DE CÓCORAS

Como é feito?

Feito via vagina, mas requer muito preparo muscular, uma vez que a gestante mantém-se de cócoras.

Em que casos é indicado?

Nos casos em que a mulher teve uma gravidez tranquila, sem complicações. É necessário que o bebê esteja na posição correta.

Riscos

Lacerações de vagina, no reto, riscos de hemorragia.

Pode haver trauma de clavícula e trauma cefálico no bebê. Quando a criança é muito grande (acima de 4 kg), o que é raro, pode haver trauma craniano.

Tempo de recuperação

De 15 a 20 dias.

 

CESÁREA

Como é feito?

Procedimento cirúrgico, utilizado como alternativa ao parto normal.

Em que casos é indicado?

Quando há riscos para a mãe, para o bebê ou para ambos. Em casos de mães hipertensas ou que tenham diabetes. Também é indicado quando o bebê não está em posição adequada ou ainda quando há uma desproporção (quando o bebê é maior que a região pélvica). Recomendado para mulheres que já fizeram duas ou mais cesáreas anteriores (pois o risco de ruptura do útero durante o trabalho de parto é maior).

Riscos

Como é um procedimento cirúrgico, existe o risco de complicação anestésica, hemorragia, maior propensão a infecções de feridas cirúrgicas e de lesões intra-abdominais.

Tempo de recuperação

Em média, de 30 a 40 dias.

 

NORMAL NA ÁGUA

Como é feito?

Via vagina, dentro de uma banheira ou piscina.

Em que casos é indicado?

Nos casos em que a mulher teve uma gravidez tranquila, sem complicações. É menos traumático tanto para a mãe quanto para o bebê.

Riscos

Há mais riscos de infecção, bem como maior dificuldade em conter qualquer tipo de lacerarão.

Tempo de recuperação

De 15 a 20 dias.

 

FÓRCEPS

Como é feito?

Via vagina. Considerado pelos médicos como uma cirurgia obstétrica, em que um instrumento cirúrgico é introduzido no canal genital, ajustando-se dos dois lados da cabeça do bebê.

Em que casos é indicado?

Quando o parto não transcorre bem e, por alguma razão, o bebê não consegue sair. Também é usado para auxiliar já no final do parto normal.

Riscos

Pode haver trauma na área vaginal, na bexiga e no reto. Há riscos de ocorrer lesões ósseas (no crânio) no bebê.

Tempo de recuperação

De 15 a 20 dias.

 

LEBOYER

Como é feito?

Via vagina, requer baixa luminosidade e pouco som na sala, para não incomodar o bebê. No parto Leboyer, tenta-se atenuar o máximo possível a diferença entre o útero da mãe e o ambiente externo. Nesse tipo de parto, o pai pode dar o primeiro banho do bebê.

Em que casos é indicado?

Não é muito usual no Brasil. Nos casos em que a mulher teve uma gravidez tranquila, sem complicações.

Tempo de recuperação

De 15 a 20 dias.



Coletânea Editorial
Especial para o Terra



Comentários

daniel de almeida - 06/02/2014

a mae sempre corre o risco entao ao meu ver e resguardar o bebe o que nao traz riscos ao bebe

larissa carozzi - 16/05/2014

seria interessante colocar um link com as evidencias cientificas daria mais credibilidade a matéria.

  • 1 de 1
  • 1
Floco de gelo

Veja Também

» Conheça o Terra em outros países
Resolução mínima de 1024x768 © Copyright 2011, Terra Networks Brasil S/A / Proibida sua reprodução total ou parcial